Que “as pessoas fazem loucuras por amor” toda a gente sabe: não faltam livros, filmes e músicas sobre isso. E tatuagens também, feitas “sem pensar”, num “impulso”, com nome do namorado ou da namorada, do marido ou da mulher. “Mas e quando o amor acaba, o que fica?” Torra, tatuador há 10 anos, em São Paulo, recebe muitos pedidos de remoção de tatuagens com nomes de ex-relações. As tatuagens deixam de fazer sentido, o significado do nome perde-se, fica a tinta para sempre na pele. Mas “e se eles conhecessem um novo amor com o mesmo nome?”, questiona o vídeo da Petz, mesmo antes de mostrar os cães que devolveram o significado a tatuagens impulsivas.

A campanha “O amor de um pet é para sempre” foi lançada pela plataforma brasileira Petz e o objectivo é claro: promover a adopção. “Se não tens tatuagem de ex, podes escolher outro nome. Eles não se importam”, garantem. Até porque, diz Torra, ninguém pede para “cobrir ou apagar” nome de animal de companhia.

Leia também

Como é que as “selfies” podem ajudar a proteger uma espécie ameaçada?

Os quokkas são pequenos marsupiais que habitam algumas ilhas do Oeste australiano, em part…