A história poderia ser triste, mas a deficiência de Rexie não acaba com o seu entusiasmo. Este gato passeia nas ruas de Iekaterinburg, na Rússia, com a ajuda da sua cadeira de rodas cor-de-rosa, e em casa descansa, aconchegado na sua cama ou sentado numa caixa de cartão, enquanto aguarda por mais uma sessão fotográfica. A dona é a responsável por captar as diferentes poses e brincadeiras de Rexie, quase sempre com a pequena língua de fora. “Não é como se ele estivesse com a língua de fora à espera que eu tire uma fotografia. Eu diria que é mais um tipo de trabalho em equipa — entre um fotógrafo e um modelo”, explica no site Bored Panda. Após um acidente que lhe quebrou a espinha dorsal, Rexie ficou com as duas patas traseiras paralisadas e teve de fazer fisioterapia para aprender a deslocar-se. Agora, não há nada que este gato, com três anos, não possa fazer. A deficiência de Rexie “não significa incapacidade”, nem o impede de ser “muito expressivo quando se trata de mostrar emoções”. Na companhia de um furão, o seu melhor amigo, este felino consegue correr no campo, caçar insectos e até sentar-se sozinho – com uma postura muito semelhante a “qualquer ser humano”. No Instagram, Rexie é seguido por mais de 80.000 pessoas: a cadeira de rodas e os acessórios personalizados – um laço azul, um robe cor-de-rosa ou um cachecol com bolinhas – fazem deste gato uma celebridade da internet.

Leia também

Um lar para animais idosos repousarem no sofá (ou nos jardins)

Estão sempre livres, podem escolher entrar dentro de casa ou passear nos jardins, lá fora.…