Numa sala de exposições em Aveiro, no final de uma longa fila de fotografias de cenários de guerra difíceis de encarar e outras de paisagens que poderíamos ficar a olhar durante muito tempo, estão os momentos de um fotógrafo com os animais selvagens dos países nórdicos. Chamam-lhe “o encantador de esquilos”, mas nos encontros que fotografa é o animal que atrai o humano, e não o contrário. Kunsta Punka, com apenas 23 anos, contrasta com os outros fotógrafos convidados a participar no National Geographic Exodus Aveiro Fest, o festival de viagem e aventura que decorreu no fim-de-semana prolongado de 1, 2 e 3 de Dezembro. Foi lá que o P3 falou com o finlandês  que, desde os 16 anos, “tenta captar a alma da floresta gelada”. São esses habitantes da Finlândia, Noruega, Islândia, Gronelândia e Dinamarca que quer retratar nos planos aproximados da vida selvagem “que mora tão próxima das pessoas ocupadas das cidades”.

Leia também

A fotógrafa que leva cães abandonados a passear para lhes arranjar casa

Uma boa fotografia pode ser o “bilhete dourado” para a adopção de um animal. &…