Desde 1995 que Christian Moullec guia aves órfãs, que ajudou a criar, por rotas de migração mais seguras, por áreas protegidas. O antigo meteorologista francês, de 58 anos, diz que os animais o vêem “como a mãe deles”.

Quando começou, o objectivo era proteger as aves migratórias em vias de extinção e reintroduzir o ganso-grande-de-testa-branca na Suécia. Agora, 20 anos depois, caso o tempo assim o permita, entre Março e Outubro leva com ele turistas que esticam o braço e tocam em gansos e grous em pleno voo. Em baixo, ficam as nuvens, castelos, montanhas e vulcões, mas a parte “mais bonita”, diz Christian em entrevista à National Geographic, é “voar nos céus com os anjos que são os pássaros”.

Christian Moullec

Durante os voos, o piloto aproveita para tirar fotografias. “Um terço das aves selvagens desapareceram  da Europa nos últimos 30 anos, por causa do Homem. É um desastre”, diz, na mesma entrevista. “As minhas imagens com os pássaros devem ser usadas para contar esta história.”

A viagem, que começa pouco tempo depois do nascer do sol, parte de Cantal, em França, e custa 339 euros por passageiro,em balões de ar, ou 636 euros no ultraleve guiado por Christian.

Leia também

Estes animais parecem gostar de água (benta)

Porque é que a galinha entrou na igreja? Afinal havia outra razão para além da porta estar…