Neste café nova-iorquino não só é permitida a entrada a cães, como a mesma é profundamente encorajada. Afinal, o Boris & Horton chegou para marcar território no meio dos muitos cafés para gatos que já pautam as ruas da cidade norte-americana (e que também podem ser encontrados aqui bem mais perto). O café, que abriu oficialmente no início desta semana, apresenta-se como o primeiro “café dog friendly”.

Os cães, ao contrário do que acontece nos estabelecimentos para felinos, não vivem lá. Chegam acompanhados dos seus donos, que podem tomar café, beber um copo de vinho ou uma cerveja ou escolher um dos itens no menu totalmente vegetariano. Para cumprir os requisitos do departamento de saúde pública da cidade, a zona onde os cães ficam e aquela onde a comida e as bebidas são preparadas estão separadas por um vidro. Assim, os donos conseguem fazer os seus pedidos enquanto vêem os empregados do café tomarem conta dos seus animais de companhia. Depois, podem levar os tabuleiros e juntarem-se outra vez.

Os criadores contaram ao USA Today que tiveram a ideia depois de verem vários cães presos na parte exterior dos cafés, enquanto os donos fazem o seu pedido. À porta do café não se vê o típico sinal de proibição, mas ainda há algumas regras: os cães devem permanecer com a trela, não pode haver mais de dois animais de companhia por pessoa e os cães devem “ser amigáveis”.

“Nós imaginamos o café como um sítio onde se pode beber um copo de vinho e conhecer novas pessoas”, disseram. “Além disso, os cães fazem com que começar uma conversa seja bastante fácil.” E por isso, para o Dia dos Namorados, a 14 de Fevereiro, o Boris & Horton vai receber um convívio proporcionado pelo site  DigDates.com, uma espécie de Tinder para donos de cães, que vai aproveitar para lançar a aplicação no café.

E não precisas de ter um cão para entrar. Primeiro, porque o café também organiza eventos para adopção, normalmente aos fins-de-semana. E depois porque não faltam animais de companhia com quem brincares.

Leia também

Nos últimos sete anos, a Câmara de Gaia não abateu um cão ou um gato

Uma política de sensibilização massiva para a adopção de animais e uma estratégia de ofert…