Gideon tem nove anos e uma missão: “mostrar a toda a gente todos os cães do mundo”. Para já, o norte-americano conheceu e apresentou 314 cães no site “I’ve Pet That Dog”, que desde Abril último tem também uma conta no Twitter com mais de 50 mil seguidores.

O modelo das publicações é sempre o mesmo: uma fotografia de Gideon a sorrir e a abraçar o cão e uma pequena descrição com o nome dele, a raça, idade, principais características e algumas curiosidades. Foi isto que escreveu sobre Clementine, a cadela número 300 e uma das confessas “favoritas”. “Uma cocker spaniel de dez semanas. A mãe dela não tinha leite, por isso ela foi criada por uma shih tzu que tinha acabado de dar à luz”, escreve.

O blogue começou há dois anos com um mote simples: “Cães são bons e nós devemos mimá-los”, conta, à Vice. Para os conhecer, pede à mãe para estacionar o carro mal vê um, abre a porta e pergunta “Posso dar uma festinha ao seu cão?”. Faz isto pelo menos uma vez por dia e só não resultou “por duas vezes”, confessa. “Não estou realmente surpreendido. Tenho de admitir, é estranho uma criança sair de um carro e dizer: ‘Posso pôr o seu cão no meu website?’” Mas também diz que “não consegue resistir” – principalmente se lhe aparecer à frente um chihuahua.

Leia também

A importância de salvar (mesmo) todas as vítimas de catástrofes

 José Vieira é médico veterinário e membro da Associação Nacional dos Alistados das Formaç…