A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão criou o cheque-veterinário como forma de ajudar famílias carenciadas a combater o abandono e maus tratos a animais, anunciou esta quinta-feira a autarquia.

“O abandono e os maus tratos a animais combatem-se criando condições para as famílias conseguirem manter os seus animais em casa”, explica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, em comunicado enviado à agência Lusa.

No texto, o autarca explica que o novo “cheque”, que resulta de uma parceria com a Ordem dos Médicos Veterinários, abrange ainda quem adoptar animais no Centro de Recolha Oficial (CRO) de Famalicão e a própria população animal residente naquele local, nomeadamente para vacinação, desparasitação e esterilização para controlar a reprodução.

Segundo Paulo Cunha, “o cheque-veterinário é um apoio ao nível de cuidados de saúde para os animais destinado às famílias carenciadas do concelho, mas também para incentivar a adopção de animais”.

A medida, explica o texto, representa um investimento inicial de 15 mil euros por parte do município e tem como objectivo “criar uma rede de cuidados primários médico-veterinários para animais em risco, nomeadamente no que se refere à vacinação, desparasitação e esterilização, bem como outros tratamentos e urgências 24 horas”.

Para quando um hospital veterinário público?

A esta parceria juntaram-se já dez clínicas veterinárias do concelho.

O município recorda ainda que está em curso uma campanha de vacinação anti-rábica e identificação electrónica de cães e gatos no concelho, através dos Serviços Veterinários da Câmara Municipal.

O serviço arranca na sexta-feira, 29 de Junho, e vai passar por todas as freguesias do concelho.

Leia também

Dar banho ou não: eis a questão

Manuela Araújo é médica veterinária e responsável por Dermatologia no Hospital Veterinário…